21 de Agosto de 2019

32ª Romaria da Terra do Paraná: Fraternidade, oração e reflexão.

Inspirados pelos ensinamentos do Cristo e auxiliados pelos documentos do Concílio Vaticano II, o Povo de Deus se une em torno das suas alegrias e esperanças, a fim de, iluminados pela verdadeira luz, Jesus Cristo, buscarem tempos melhores e com direitos para todas as pessoas. Nesse sentido foi promovido no município de Lindoeste, Arquidiocese de Cascavel, a 32ª Romaria da Terra do Paraná, tendo como tema: Os desafios das políticas públicas no campo, e lema: Nenhum camponês sem-terra; nenhuma mulher sem direitos, jovem sem educação, criança sem saúde.Seminaristas da Arquidiocese de Maringá com Dom Mauro, Arcebispo da Arquidiocese de Cascavel.

Lindoeste foi pioneira em ocupações do MST/PR em 1986 com 156 famílias de sem terra vindas dos acampamentos da região sudeste do estado. Hoje em dia a cidade conta com quatro assentamentos e dois acampamentos da Reforma Agrária. Na região, por causa dos conflitos e tentativas de desocupações feitas por milicianos da região houveram dois assassinatos, Valmir Motta de Oliveira (Keno) e Fábio Ferreira, ambos mortos no dia 21 de outubro de 2017.Seminaristas de Arquidiocese de Maringá apresentando a canção "Povo que és peregrino" de Reginaldo Veloso no momento cultural.

Durante a Romaria aconteceram momentos de reflexão sobre as causas do latifúndio e a mal divisão de terras, questões referentes a pobreza e falta de direitos daqueles que lutam pela posse da terra, daqueles que sofrem por um capitalismo opressor. A defesa da Romaria está em unidade com a Campanha da Fraternidade onde luta-se pela defesa de Políticas Públicas que coloquem em prática os direitos de todos os seres humanos, de maneira especial dos mais pobres.

Oração do Pai Nosso diante da Cruz entronizada na celebração.

Estivemos presentes nessa Romaria demonstrando a nossa presença na caminhada por direitos iguais para todos. Éramos seis seminaristas da Arquidiocese de Maringá, sendo cinco da etapa da configuração (teologia) e um da etapa do discipulado (filosofia). Segundo o seminarista João Paulo Piller (2° de teologia) "Participar dessa Romaria da Terra me permitiu ouvir os clamores, das mais variadas regiões do Paraná, daqueles que lutam por justiça, conhecendo mais de perto a realidade. A mensagem que levo dessa participação é colocar-me cada dia mais no caminho com o povo, olhar para a terra e recordar seu valor diante de Deus, para partilhar seus frutos na simplicidade, humildade e gratidão". O seminarista Daniel Zampieri afirma que “Participar da Romaria da Terra foi uma experiência de fé que implicará compromissos para a vida! Foi a oportunidade de ver a dimensão profética da Igreja se pronunciando contra os pecados sociais, que maculam a vida de tantas pessoas! Foi muito bom!”Seminaristas e vocacionado da Arquidiocese de Maringá.

É preciso abrir os ouvidos e escutar a voz daqueles que gritam por socorro, mas que são silenciados pelos desejos dos gananciosos, é preciso ouvir a voz dos pobres e entender que cada vez que fizermos o bem para cada um desses pequeninos é ao próprio Cristo que estamos servindo (cf Mt 25). Que o Senhor da messe nos ajude a permanecermos firmes na fé e na caridade.Seminaristas e comunidades paroquiais Santa Terezinha do Menino Jesus e Nossa Senhora das Graças de Sarandi.


Autor: José Antonio Nogueira Pontes. Seminarista da etapa Configurativa/Teologia.

Desenvolvido por Cúria Online do Brasil