12 de Julho de 2019

Encontro Nacional para Formadores.

O Encontro Nacional para Formadores deste ano aconteceu em Guarulhos-SP, de 08 a 12 de julho. Seu tema foi Evangelização e Missão: a dimensão pastoral-missionária na Nova Ratio, à luz das Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil. O assessor foi o Dr. Monsenhor Antonio Luiz Catelan Ferreira, que participou do processo de elaboração das atuais Diretrizes e muito contribuiu com suas partilhas.Cartaz de divulgação.

Na Eucaristia de abertura do encontro dom Edmilson Caetano, bispo de Guarulhos destacava da primeira leitura que, assim como Jacó fez da pedra travesseiro, o formador precisa, muitas vezes, fazer das dificuldades formativas seu companheiro de sono e de ministério.Padres participantes do encontro com o cardeal dom Odilo.

Na abertura dos trabalhos Mons. Catelan leu uma carta do cardeal Martini aos pais dos seminaristas que muitas vezes se preocupam dizendo "o que será do meu filho?", a resposta do bispo lembrava que o padre vive de relações, que o padre não se encontra com as pessoas para tirar proveito delas, mas para ajudá-las, e que sim, contrariamente ao que pensariam alguns, aquele que se consagra a Deus é feliz fazendo isso.Padres em grupos de trabalhos.

Nosso palestrante esclareceu-nos sobre o processo de elaboração das Diretrizes da Ação Evangelizadora. Elas são fruto de muito estudo, enriquecido com várias colaborações das dioceses, e segundo a assembleia da CNBB de 2018 elas deveriam versar sobre a cultura urbana e o fenômeno cultural e geográfico dela decorrentes. Ninguém está fora da influência urbana. O dado central é a cidade e a ela se ligam os elementos da Missão e da Comunidade. Para que não fossem vistos como dois eixos diferentes fala-se, então, em comunidade missionária, pois acomunidade nasce da missão do Filho e do Espírito Santo e a prolonga.Celebração eucarística.

A imagem vista como adequada para apresentar essa ideia é a "casa". Nas casas do Evangelho aconteceram muitas ações de Jesus, aí surgem aspectos importantíssimos de sua vida e missão. A partir das casas dos cristãos a Igreja penetrou no Império Romano. As casas foram centros de irradiação do cristianismo. As Diretrizes falam de uma casa de portas abertas, porque missão é a natureza da Igreja. A casa tem pilares que são: Palavra, Pão, Caridade e Ação Missionária.Padres celebrando a Eucaristia.

A questão urbana traz desafios à formação dos futuros padres: os jovens e seminaristas são, mais do que as gerações anteriores, profundamente influenciados pela sedução da cidade. Seria normal que soubessem lidar com essa sedução? Édifícil não ser fragilizado nesta sociedade desfragmentadora, por isso a importânciade uma boa formação humana e afetiva para se ter e só assim poder se entregar. Parece que a cidade está invadindo a casa. Precisamos colaborar para que acomunidade atue e a casa recupere o seu lugar, posicionando-se de modo crítico nesta realidade.Celebração eucarística.

A palavra missão não aparece sozinha nas Diretrizes. Também se ligam a elas expressões conexas como testemunho, obras, anúncio, irradiação. Desta forma amissão está presente em todo o documento. Diante desse tema da missão fomos no encontro levados a refletir sobre a atuação pastoral-missionária dos seminaristas e incentivados a elaborar projetos formativos para essa dimensão nas dioceses onde este não existe.Cardeal dom Odilo presidindo a celebração da Eucaristia.

A dimensão pastoral-missionária está em todas as outras dimensões da formação presbiteral (intelectual, espiritual, humano-afetiva, comunitária). Ela visa formar as atitudes do Pastor, para isso é necessário uma exposição a atitudes exemplares. Destaque-se aí que o que se deseja é formar para a caridade pastoral, pois o amor por Cristo Pastor leva a estar associado a Ele para, configurado com Ele, fazer a entrega da vida pelo Evangelho.Padres formadores participantes do encontro.

O encontro foi muito proveitoso. Participaram quase cem padres formadores de todas as regiões do Brasil. Contamos também com a presença do bispo assessor d. José Albuquerque, auxiliar de Manaus, d. Pedro Stringhini, bispo de Mogi das Cruzes, cardeal dom Odilo Scherer, arcebispo de São Paulo. O cardeal nos convidava com o Salmo a "lembrar as maravilhas de Deus" e seguirmos o exemplo de tantos padres, santos ou não, que são testemunhas de Jesus Cristo Bom Pastor presente na nossa comunidade e na nossa cidade.


Autor: Pe. Marcos André de Oliveira. Reitor do Seminário Propedêutico.

Desenvolvido por Cúria Online do Brasil